Mardoqueu - O exaltado e o humilhado (Primeira parte)

 [ Histórias da Bíblia ]       Mardoqueu - Primeira Parte

Olá... e hoje tem mais uma bela história da bíblia,  história real com outro personagem bíblico, alguém que viveu grandes coisas em sua vida. Sim, a história de Mardoqueu é um relato impressionante e podemos ver nos detalhes, a sua fidelidade a Deus.

Tudo está escrito no livro de Ester mas hoje eu não vou escrever sobre ela. Sua história também foi fantástica mas eu acredito que tudo começou e aconteceu por causa de Mardoqueu e o agir divino. 


"Havia então um homem judeu na fortaleza de Susa,  cujo nome era Mardoqueu, filho de Jair, filho de Simei,  filho de Quis, homem benjamita,  

Que fora transportado de Jerusalém,  com os cativos que foram levados com Jeconias, rei de Judá, o qual transportara Nabucodonosor,  rei de Babilônia.  

Este criara a Hadassa (que é Ester, filha de seu tio), porque não tinha pai nem mãe; ela era jovem bela de parecer e formosa; por ser órfã, Mardoqueu a tomara por sua filha. 

Sucedeu que, divulgando-se o mandado do rei e a sua lei e sendo ajuntadas muitas moças na fortaleza de Susa,  aos cuidados de Hegai, também levaram Ester à casa do rei, sob a custódia de Hegai, guarda das mulheres.  

E a moça pareceu formosa aos seus olhos e alcançou graça perante ele; por isso se apressou a dar-lhe os seus enfeites, e boa alimentação, como também em lhe dar sete moças especiais da casa do rei; e a levou com as suas moças ao melhor lugar da casa das mulheres.

Ester, porém, não declarou qual era o seu povo e a sua parentela, porque Mardoqueu lhe tinha ordenado que o não declarasse. 

E  passeava Mardoqueu cada dia diante do pátio da casa das mulheres, para se informar de como Ester estava passando e como a tratavam." 

(Ester capítulo 2 versículos 5 ao 11) 

 Mardoqueu era do povo de Deus e estava em outra terra por causa do exílio imposto pelo próprio Deus para corrigir o seu povo. Mas ainda assim, Mardoqueu era obediente ao Senhor, como veremos, no decorrer de sua história. 

Ele havia criado a bela Ester e portanto, a tinha como filha. Nós podemos notar também, o cuidado e carinho que ele tinha por ela.

Mardoqueu era um homem que tinha amor pelo seu Deus, pelo seu povo e por sua família. 

Até que um certo dia aconteceu que o rei Assuero, depois de oferecer um grande banquete para comemorar o seu reinado e mostrar todas suas riquezas, resolveu também dar uma grande festa para o povo. Mas quando o rei Assuero mandou chamar sua mulher, a rainha Vasti, à sua presença, (porque ele queria que todos vissem a beleza da rainha), ela recusou e não foi. O rei ficou muito decepcionado e furioso. Então ele foi aconselhado pelos sábios de seu reino, a tomar uma atitude em favor de sua honra. Assuero deveria escolher outra mulher para ocupar o lugar de Vasti. 

E assim aconteceu. Foi feito como um concurso de beleza e muitas moças belas foram levadas á presença do rei. Ester estava entre elas. Já num primeiro momento Ester agradou de imediato o eunuco do rei, encarregado de cuidar dessas mulheres, e ele já tratou de fazer o melhor por ela porque simplesmente ficou encantado com toda sua beleza. 

Com certeza também, ele viu algo diferente em Ester. Ele acreditava que o rei se agradaria dela. 

E foi o que aconteceu. O rei Assuero amou Ester e a fez rainha no lugar de Vasti. Agora ele estava novamente feliz e certo de que tinha feito uma excelente escolha. 

"Chegando, pois, a vez de Ester, filha de Abiail, tio de Mardoqueu (que a tomara por filha), para ir ao rei, coisa nenhuma pediu, senão o que lhe ofereceu Hegai, eunuco do rei, guarda das mulheres e alcançava Ester graça aos olhos de todos quantos a viam. 

E o rei amou a Ester mais do que a todas as mulheres, e alcançou perante ele graça e benevolência mais do que todas as virgens; ele pôs a coroa real na sua cabeça e a fez rainha em lugar de Vasti. 

Então o rei fez um grande banquete a todos os seus príncipes e aos seus servos, que era o banquete de Ester; e diminuiu os tributos das províncias, e deu presentes segundo a generosidade do rei."

(Ester 2. 15,17,18) 

E Mardoqueu agora, onde ele está? 

Agora que a história dele vai começar pra valer... 


Mardoqueu na porta do rei 

Mardoqueu estava lá. Sim, ele continuava sempre atento à tudo e à porta do rei. 

"Naqueles dias, assentando-se Mardoqueu à porta do rei, dois eunucos do rei, dos guardas da porta, Bigtã e Teres, grandemente se indignaram e procuraram atentar contra a vida do rei Assuero. 

E veio isto ao conhecimento de Mardoqueu, que contou à rainha Ester; então Ester contou ao rei, em nome de Mardoqueu. 

E houve investigação e descobriu-se que era verdade,  então ambos foram pendurados numa forca; e o fato foi escrito nas crônicas perante o rei."

(Ester 2. 21,22,23) 

Veja só a importância de viver uma vida reta. Mardoqueu temia a Deus e também honrava o rei, não queria o mal dele. Assuero era um rei justo que cuidava de seu povo e quando quiseram atentar contra sua vida, sem motivo, Mardoqueu ao ficar sabendo, se viu na obrigação de informar a rainha sobre o possível atentado e depois, se confirmando a intenção dos traidores, foram tomadas as providências.

E se Mardoqueu não tivesse avisado Ester? Ele livrou a vida do rei e isso ficou registrado. 

Daí sua vida continuou normal, ele continuou à porta do rei mas estava em paz. 

Para nós hoje: saiba que o que fazemos de bem ou de bom, seja a qualquer pessoa ou mesmo nossa obediência a Deus, fica tudo anotado. Podemos não ser recompensados de imediato, mas um dia, a benção virá. 

Mardoqueu ganha um inimigo

Estava tudo tranquilo na vida de Mardoqueu até que um homem chamado Hamã, alcançou uma alta posição no reinado de Assuero. O rei o colocou acima de todos os príncipes. 

"E todos os servos do rei, que estavam à porta do rei, se inclinavam e se prostravam perante Hamã; porque assim tinha ordenado o rei acerca dele; porém Mardoqueu não se inclinava nem se prostrava." 

(Ester 3.2) 

Mardoqueu respeitava o rei, porém, quando se tratava de se inclinar e se prostrar a alguém, ele não obedecia. Porque o povo de Deus só tem um Deus e somente dá glória e louvor a Ele. 

Mas os servos do rei, ao verem que Mardoqueu não se curvava para Hamã, começaram a lhe cobrar isso e assim fizeram por vários dias. Mardoqueu, porém, não lhes deu ouvidos. Então eles foram falar tudo pra Hamã. 

"Vendo, pois, Hamã que Mardoqueu não se inclinava nem se prostrava diante dele, Hamã se encheu de furor." 

(Ester 3.5) 

Agora a coisa ficou ruim para o lado de Mardoqueu. (não somente pra ele)

E quando Hamã ficou sabendo que ele era judeu, ele planejou atentar não somente contra a vida de Mardoqueu, mas também contra a vida de todo o povo judeu que estava naquele reino. 

Hamã não respeitou a fé de Mardoqueu e tampouco respeitou a vida dele e dos outros judeus. 

Quer dizer que Hamã queria ser adorado. E por que tanto ódio aos judeus??? 

Ele então tratou de colocar o seu plano em prática e foi falar com o rei.

 "E Hamã disse ao rei Assuero: Existe espalhado e dividido entre os povos em todas as províncias do teu reino um povo, cujas leis são diferentes das leis de todos os povos e que não cumpre as leis do rei; por isso não convém ao rei deixá-lo viver. 

Se bem parecer ao rei, decrete-se que os matem; então, eu porei nas mãos dos que fizerem a obra, dez mil talentos de prata, para que entrem nos tesouros do rei." 

(Ester 3. 8-9)

O rei aceitou e validou o decreto de Hamã, o adversário dos judeus. 

"E enviaram-se as cartas por intermédio dos correios a todas as províncias do rei, para que destruíssem, matassem e fizessem perecer a todos os judeus, desde o moço até o velho, crianças e mulheres, em um mesmo dia, (...) e que saqueassem o seu despojo." 

(Ester 3. 13) 

Mardoqueu apela a Ester 

Que triste destino estava sendo reservado aos judeus. Mardoqueu ficou arrasado. 

"Quando Mardoqueu soube tudo quanto se havia passado, rasgou as suas vestes, vestiu-se de um saco de cinza, saiu pelo meio da cidade e clamou com grande e amargo clamor. 

E chegou até diante da porta do rei, porque ninguém vestido de saco podia entrar pelas portas do rei." (Ester 4. 1-2) 

Mais uma vez Mardoqueu "quebrou as regras" por causa da sua fé aqui mas o motivo era pra luto mesmo. 

E todo o povo judeu, quando recebia essa notícia, o tal decreto, ficava em luto e havia muito choro e lamentação, inclusive jejum. 

Ester ficou sabendo que Mardoqueu estava inconsolável e depois ela soube de todo o plano cruel arquitetado por Hamã. 

"Então Mardoqueu mandou que respondessem a Ester: Não imagines no teu íntimo que por estares na casa do rei, escaparás só tu entre todos os outros judeus.

Porque, se de todo te calares neste tempo, socorro e livramento de outra parte sairá para os judeus, mas tu e a casa de teu pai perecereis; e quem sabe se para tal tempo como este chegaste a este reino?"

Ester então mandou que Mardoqueu ajuntasse todos os judeus e que fizessem um jejum de comida e bebida por 3 dias inteiros e que ela e suas moças fariam da mesma forma. Pois ela iria à presença do rei para interceder pelo seu povo, porém, ela estaria arriscando sua própria vida uma vez que, para falar com o rei, deveria ser chamada por ele. 

"Então Mardoqueu foi e fez conforme a tudo quanto Ester lhe ordenou."

(Ester 4. 13,14,17)


Ester foi aceita perante o rei: 

"E sucedeu que, vendo o rei á rainha Ester, que estava no pátio, alcançou graça aos seus olhos; e o rei estendeu para Ester o cetro de ouro, que tinha na sua mão, então, Ester chegou e tocou a ponta do cetro.

Então o rei lhe disse: Que é que queres, rainha Ester, ou qual é a tua petição? Até metade do reino se te dará." 

(Ester 5. 2-3) 

Imagine como Ester estava antes de ser recebida pelo rei. Ela deve ter sentido preocupação pela sua própria vida, afinal, nos últimos 30 dias não tinha sido chamada pelo rei, então, não sabia se ele aceitaria  a sua presença mas algo prevaleceu: ela tinha que lutar pelo seu povo. E Mardoqueu lhe tinha avisado que, se o livramento aos judeus não viesse por intermédio dela, que era a mais próxima do rei, viria de outro lugar e se ela estava ali, naquela posição, não seria talvez para isso?

Veja a fé de Mardoqueu, a sua lealdade a Deus e ao seu povo.

Veremos também, no próximo post, a coragem da rainha Ester.


[continuação da história de Mardoqueu na próxima postagem neste blog]








Comentários

  1. Olá! Vim retribuir a visita e conhecer seu Blog. Posts muito bem escritos com análises profundas e layout maravilhoso. Jesus abençoe muito seu trabalho. A paz do Senhor Jesus Cristo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá... muito obrigada. O seu trabalho no blog olharcristao é uma referência para nós com tantas mensagens edificantes. Honrada pela visita. A paz...

      Excluir

Postar um comentário