A família de José

 [Série Bíblica: Família] Na segunda parte da série "Família", vou falar sobre a família de José do Egito. Quando estava pensando nas famílias da Bíblia para colocar nesta série, vi que na verdade nenhuma família relatada nas escrituras era perfeita. E a realidade é essa: não existe família perfeita. Mas há um Deus que pode agir na vida das pessoas de uma forma maravilhosa e mudar os seus destinos, não importa o que tenha acontecido. 
No post de hoje veremos parte da história de uma família onde aconteceram muitas coisas: boas e ruins e como as ações de seus integrantes se refletiram anos mais tarde. 
Em primeiro lugar, a bíblia nos traz histórias de seres humanos normais como nós e podemos até mesmo nos identificar com seus comportamentos e atitudes. 
E certamente a família de José tem muito a nos ensinar. 
Então vamos... 

José 

José, era um dos 12 filhos de Jacó. Ele, junto com o caçula Benjamim, eram filhos da mesma mãe: Raquel, e eram os mais novos da família. 
José, desde bem jovem, já trabalhava com os seus irmãos mais velhos, eles eram pastores de ovelhas. E desde esse tempo o jovem José já se destacava perante os outros irmãos. 
O seu pai Jacó, tinha por ele um carinho todo especial: 
"E Israel amava José mais do que a todos os seus filhos, porque era filho da sua velhice e fez-lhe uma túnica de várias cores."
José era diferente de seus irmãos: 
"Sendo José de dezessete anos, apascentava as ovelhas com seus irmãos; porém, José trazia más notícias deles a seu pai." 

E então juntando isso ao amor que o pai Jacó tinha por ele, os seus irmãos começaram a detestá-lo e assim não tinham uma boa convivência. 

Tudo piorou quando José começou a ter alguns sonhos e contou a eles: 

"Eis que estávamos atando molhos no meio do campo, então vi que o meu molho se levantava, e também ficava em pé, sendo que os vossos molhos o rodeavam e se inclinavam diante do meu molho.

... tive ainda outro sonho; e vi que o sol, a lua e onze estrelas se inclinavam diante de mim."

Como os irmãos de José ficaram?

"Por isso ainda mais o odiavam por seus sonhos e por suas palavras.

Seus irmãos, pois, o invejavam;"

 Pelo seu comportamento correto e por não se intimidar em revelar os seus sonhos, José acabou por conquistar os piores sentimentos de seus irmãos. 
Eram irmãos, filhos do mesmo pai e portanto partilhavam do mesmo sangue mas não havia a menor afinidade e afeição entre eles. Mas a culpa não era de José. Ele estava sendo ele mesmo. Os seus irmãos, mesmo sendo mais velhos, que ainda não tinham a maturidade dele.
Até que um dia, quando Jacó precisou enviar José até eles para conferir se tudo corria bem, que a vida desse filho amado mudou bruscamente.
Depois de procurar muito pelo campo e não os encontrar, José é informado por um homem que seus irmãos foram para outro lugar.
Quando José se aproximava deles, disseram entre si: 
"Eis lá vem o sonhador-mor!"
E então planejaram matá-lo.
Mas Rúben, o mais velho, sugeriu que o jogassem José numa cova seca e assim fizeram.
Foram comer até que viram uma caravana indo para o Egito.
Judá deu a ideia de venderem José a esses comerciantes de especiarias.
José foi vendido como escravo por vinte moedas de prata.
Agora eles estavam livres do sonhador.
Levaram para o velho pai Jacó a túnica colorida de José e ele entrou em doloroso luto acreditando que seu filho querido pudesse ter sido vítima de um bicho selvagem. 

Imagine a maldade e frieza desses homens que não pouparam um irmão de sangue, separando-o de sua família e deixando um pobre pai sentindo a dor pela "perda" de seu filho.
Certamente, essa família não era perfeita. 
Descendência de Abraão, Isaque e Jacó mas nada disso impediu desses filhos cometerem esse ato desumano.

arte/blog 


MAS:   

José temia a Deus e o plano de Deus para a sua vida era muito MAIOR.
José sofreu muito. Imagine, ainda tão jovem ser separado bruscamente do pai que o amava tanto e ir parar numa terra desconhecida. 
José foi vendido para Potifar, capitão de Faraó e se tornou seu servo.
Mas o seu Deus não o abandonou:
"E o Senhor estava com José e foi homem próspero;"
Potifar então vendo a conduta impecável de José e como o seu Deus era com ele e o prosperava em tudo o que fazia, ficou tão impressionado que:
"o pôs por mordomo de sua casa e entregou na sua mão tudo o que tinha."

Não importava onde José se encontrava: ele fazia a diferença em tudo. 

Assediado pela mulher de Potifar José resistiu até o fim quando foi acusado injustamente e foi parar na prisão.
No cárcere José também fez a diferença e se tornou um líder lá: 
"O Senhor, porém, estava com José e estendeu sobre ele a sua benignidade e deu-lhe graça aos olhos do carcereiro-mor."    
Deus estava com José em TODOS os lugares e o prosperava em TUDO.

Isso nos mostra que:
Não importa o que façam com você.
Não importa o tamanho da maldade ou injustiça.
Se você teme a Deus (tem uma conduta correta), Deus estará com você não importa o que aconteça.
Mesmo no pior cenário, no lugar mais vil, ele te honrará. 

Na prisão José interpretou os sonhos do copeiro-mor e do padeiro-mor que estavam ali por terem ofendido Faraó.
Como cumprimento do que José disse, o copeiro voltou ao seu cargo e o padeiro foi enforcado.
Mesmo tendo pedido para que se lembrasse dele, José foi esquecido pelo copeiro.
Passaram-se 2 anos inteiros e José continuava na prisão. 

Pense em tudo o que ele passou até aqui: 
Ser odiado pelos irmãos; ser vendido como escravo; ser acusado de algo que não cometeu e ir parar na prisão e ali passar vários anos.
E ainda assim permanecer ÍNTEGRO e FIEL ao seu Deus. 

Ser um JOSÉ realmente não é para qualquer um. 
Para mim é um dos homens mais admiráveis da Bíblia. 

E se José era assim, imagine então o seu Deus que era com ele o tempo todo e o abençoava em tudo.
E foi este Deus que mudou a sua sorte.
Este Deus que é o Senhor de toda a terra e que controla até mesmo os corações e sonhos de reis.
 
Um dia, Faraó teve dois sonhos e como ninguém de seus sábios e entendidos conseguiu interpretar, o seu copeiro-mor então lembrou-se de José e falou dele para Faraó.
José se apresentou ao líder do Egito e interpretou os seus sonhos.
Aí foi a vez de Faraó ficar impressionado com José e de ver que o seu Deus era com ele que não lhe restou alternativa senão o colocar como governador de todo o Egito.

Assim, José se tornou o segundo naquela terra, abaixo apenas de Faraó. Ele foi honrado grandemente e o resto de sua história nós já conhecemos, não é mesmo?

Quando Deus tem planos na vida de uma pessoa não importa o que aconteça em sua família, de onde ela venha ou o que tentem fazer para prejudicá-la. 
Os próprios irmãos de José tornaram-se seus inimigos e o condenaram a uma vida de escravidão.
Mas o mais interessante é que até isso estava nos planos de Deus.

Lembra dos sonhos de José?

Ele que se tornou um interpretador de sonhos, chegou o dia de seus próprios sonhos tornarem-se realidade. 

Depois dos anos de fartura no Egito, vieram os anos de fome - tal como José previra e aí os seus irmãos desceram ao Egito para comprar comida.
José os reconheceu mas eles não.

A história dessa família terminou bem porque em todas essas situações ocorridas nós podemos ver um Deus maravilhoso agindo e os seus planos sendo cumpridos.  
José provou os seus irmãos de diversas maneiras e depois se revelou a eles.
O seu coração era enorme e ele cuidou muito bem de sua família. Trouxe para a terra do Egito todos os seus irmãos com seus filhos e mulheres junto com o seu pai querido, Jacó, que pôde ainda reencontrá-lo com vida depois de tudo o que aconteceu. Imagine a felicidade.

A família de José nunca foi perfeita mas o Deus que ele servia é muito perfeito e traçou um lindo final para essa história com reencontro, perdão e reconciliação.   

Nós podemos aprender MUITO com José:
Mesmo com todo o sofrimento que passou e depois de ser exaltado por Deus ele conseguiu perdoar os seus irmãos e não deixou de amar toda a sua família.   
Nós vemos todo o seu cuidado com o bem-estar de seus irmãos nas viagens que fizeram entre Egito  e Canaã. José não lhes cobrou nada e não deixou que faltasse a eles nenhum mantimento.
E os seus irmãos viram os sonhos de José se cumprir e toda a providência de Deus para com eles, pois também eram filhos da promessa.

Deus cuida de pessoas. Deus cuida de famílias.    
Mesmo quando parece que o pior aconteceu, ele cuida de cada detalhe.

E ainda em famílias imperfeitas, os sonhos se tornam realidade.

José e seus irmãos: 

"Eu sou José vosso irmão, a quem vendestes para o Egito.

Não vos entristeçais por me haverdes vendido para cá; porque para conservação da vida, Deus me enviou adiante de vós.

Assim não fostes vós que me enviastes para cá, senão Deus, que me tem posto por pai de Faraó e por senhor de toda a sua casa e como governador em toda a terra do Egito." 

Pai e filho: 

"E Israel [Jacó] disse a José: Morra eu agora, pois já tenho visto o teu rosto, que ainda vives.

Eu não cuidara ver o teu rosto; mas Deus me fez ver também a tua descendência." 

 Antes de morrer, Jacó abençoou todos os seus filhos (as 12 tribos de Israel). A bênção de José: 

"José é um ramo frutífero...

Os flecheiros lhe deram amargura, o flecharam e odiaram.

O seu arco, porém, susteve-se no forte e os braços de suas mãos foram fortalecidos pelas mãos do Valente de Jacó.

Pelo Deus de teu pai, o qual te ajudará e pelo Todo-Poderoso, o qual te abençoará...

As bênçãos de teu pai excederão as bênçãos de meus pais, até à extremidade dos outeiros eternos..." 


Texto bíblico: 
Gênesis 37 a 50. 

Na próxima quinta-feira teremos a continuação da série "Família" abordando outra família bíblica.
 
Para ler a introdução da série, clique aqui.


Obrigada pela visita! 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
Texto bíblico: 
Gênesis 37 a 50.





 
 



 

 

 

 

  

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SALMO 46 - A Fé Perfeita em Deus

Salmo 6 - " Davi recorre à misericórdia de Deus e alcança perdão "

SALMO 91 - LIVRAMENTO