Jesus e a Páscoa

 [ Série Bíblica: Páscoa ] 

Parte II: A Páscoa foi instituída pelo Senhor e marcou a última noite do povo de Israel no Egito. Naquela noite, ao comerem o cordeiro pascal acompanhado de pães sem fermento e ervas, os hebreus celebraram a primeira páscoa e em seguida a libertação e saída do Egito. Essa comemoração se estendeu pelos anos seguintes e quando Jesus Cristo estava aqui na terra, sendo judeu, ele também celebrou a Páscoa.
Jesus obedecia e cumpria toda a lei até o momento de sua partida. Ele já sabia o que lhe aconteceria e nos últimos dias vinha preparando seus discípulos. E a festa anual da Páscoa se aproximava. Então ele disse:
"Bem sabeis que daqui a dois dias é a páscoa, e o Filho do homem será entregue para ser crucificado."

Os seus inimigos já estavam tramando para o prenderem e o condenarem. E Jesus já estava em Jerusalém e precisava realizar a última ceia com os discípulos:  
"E, no primeiro dia da festa dos pães ázimos, chegaram os discípulos junto de Jesus, dizendo: Onde queres que façamos os preparativos para comeres a páscoa?
E ele disse: Ide à cidade, a um certo homem e dizei-lhe: O Mestre diz: O meu tempo está próximo; em tua casa celebrarei a páscoa com os meus discípulos." 

E assim foi feito. Pedro e João prepararam a páscoa naquele lugar.
Quando chegou o momento da ceia, estando todos reunidos com o Mestre, ele falou: 

"Desejei muito comer convosco esta páscoa, antes que padeça; 
Porque vos digo que não a comerei mais até que ela se cumpra no reino de Deus."

E mais: 

"Então, tomando o cálice e havendo dado graças, disse: Tomai-o e reparti-o entre vós; 
Então, tomando o pão e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim.
Semelhantemente, tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o Novo Testamento no meu sangue, que é derramado por vós." 

O que Jesus queria dizer com isto?    
Isso significava que, agora ele próprio seria oferecido em sacrifício.
Dali em diante, não seria mais preciso imolar um cordeiro, pois Jesus se tornou o Cordeiro de Deus para remissão dos pecados e salvação de seu povo.
João Batista disse sobre ele: 
"Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo." 

Na última ceia com os seus discípulos, (por ocasião da Páscoa), Jesus nos deixou um modelo de celebração espiritual e usou o pão e o cálice como símbolos de seu corpo e de seu sangue, respectivamente.
Isso deverá ser lembrado para sempre.  



A sua hora estava se aproximando.
Mas ele não deixou de amar e servir até o fim.
Deixou-nos um exemplo de humildade ao lavar os pés de seus discípulos sendo ele Mestre.
E ao findar a ceia, ao chegarem no Monte das Oliveiras, no jardim do Getsêmani, não deixou de orar.

"... e começou  a ter pavor e a angustiar-se.
E disse-lhes: A minha alma está profundamente triste até a morte; ficai aqui e vigiai.
E, posto em agonia, orava mais intensamente. E o seu suor tornou-se em grandes gotas de sangue, que corriam até ao chão.     
E, levantando-se da oração, veio para os seus discípulos, mas achou-os dormindo de tristeza.
E disse-lhes: Por que estais dormindo? Levantai-vos e orai, para que não entreis em tentação."  

Aí está.
Jesus, em forma humana, sabendo do que lhe esperava, começou a sentir medo e muita angústia.
E não era para menos.  
Ele sabia que ia ser traído, preso, julgado e condenado à morte.
Mas como filho obediente não parou de orar.
Ele nos deu o exemplo de como devemos agir em momentos difíceis: 
Submissão ao Pai - oração e vigilância.

Chegou o momento e ele foi preso (entregue por Judas - o traidor).
Os seus discípulos fugiram (todos).
Ele ficou na mão de homens cruéis e abomináveis.
Foi ridicularizado, esbofeteado, cuspido...
Açoitado e torturado.

As profecias estavam se cumprindo uma a uma.
Aquele povo não sabia mas Jesus Nazareno estava sendo oferecido como um cordeiro para a salvação do mundo:

"Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro..."

Ao passar pelos tribunais daquela época, o Senhor foi condenado por "blasfêmia" e incitação à rebelião. (mas ele não havia cometido nenhum pecado).
Os seus acusadores queriam o levar à morte e conseguiram.
Naquela sexta-feira, Jesus foi condenado à  crucificação (uma pena que era aplicada à criminosos).
E assim foi.
O Filho de Deus recebeu em sua cabeça uma coroa de espinhos e enfrentou uma morte lenta e terrível.
O seu sangue foi derramado na terra e ele morreu pelos nossos pecados.
Ele teve que suportar todo o castigo que seria reservado aos pecadores e aguentar a ira de Deus sobre si mesmo em nosso lugar. 
Na agonia da cruz, ele clama: 

"Eli, Eli, lama sabactani; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?" 

Além da dor, a humilhação e a zombaria continuaram sobre ele.
Imagine pagar (muito) caro por algo que não se cometeu?
Imagine ser condenado à morte tal qual o pior dos criminosos?

Ter a sua cabeça e rosto feridos, as suas carnes dilaceradas e todo o seu sangue derramado...
Essa foi a páscoa de Jesus.
Na verdade, ele foi a verdadeira páscoa... 
Se isso não for amor, o que é amor então? 

E ainda, o plano para reconciliar o homem com Deus e assim se obter o perdão dos pecados (que somente ocorria com o sacrifício de um animal morto - em que o sangue era derramado), era destinado inicialmente ao povo judeu mas foi estendido à toda a humanidade (demais povos - gentios).
Quando Jesus morreu, não foi somente por um homem ou um povo só. 
Ele morreu pelo mundo. Para salvar os pecadores.
Somente pelo seu sangue derramado, é que o ser humano pôde ter novamente a chance de se chegar a Deus (tal qual era no jardim do Éden - no início da criação).

Com o sacrifício de Cristo, agora não era mais necessário oferecer holocaustos e ter o intermédio do sumo sacerdote, pois Jesus fez tudo isso por nós.
Antes disso não era possível, mas agora podemos nos chegar a Deus por intermédio de Seu Filho.
Jesus se tornou o cordeiro pascal.  
Ele é a nossa páscoa.
O maior presente que poderíamos ganhar.

A PÁSCOA É JESUS.  

Que não somente nesta data mas em todos os dias de nossa vida possamos nos lembrar de tudo o que Ele fez por nós.
Tudo o que ele sofreu e passou não foi em vão.
Havia um propósito maior - de redenção da humanidade.
Não desperdicemos essa nova chance que o Senhor nos deu.
O preço foi alto e agora é a única chance que temos para chegarmos até Ele. 

"Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele e pelas suas pisaduras fomos sarados."  

FELIZ PÁSCOA!
COM JESUS.

Para ler o primeiro post da série "Páscoa" clique no link abaixo:






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SALMO 46 - A Fé Perfeita em Deus

Salmo 6 - " Davi recorre à misericórdia de Deus e alcança perdão "

SALMO 91 - LIVRAMENTO