A Rotina de Jesus

 [Especial Jesus - 2] O especial de dezembro aqui no blog continua e hoje eu trago a mensagem intitulada "A rotina de Jesus". É tão bom ler sobre e falar do Filho de Deus... e com a iluminação do Espírito Santo não tem como não se apaixonar. Por falar nisso, no especial 1 o tema foi "Palavras de Jesus" e ainda hoje essas palavras tocam o meu coração. Não me refiro às minhas palavras e sim às de Jesus. Para ler o post clique aqui

Escrever sobre a rotina de Jesus é algo ousado mas a minha base é a Bíblia e o meu guia o Espírito Santo de Deus. Só vou relatar o que está escrito nas Santas Escrituras e este meu humilde trabalho é dedicado ao meu Senhor. 

O especial deste ano terá 5 partes, todas elas dedicadas a Jesus Cristo, o Salvador.
Acompanhe e confira na Bíblia Sagrada os trechos bíblicos.  

A rotina de Jesus 

Na Bíblia temos o registro da vida de Jesus. Desde o Seu nascimento até a Sua morte. 
De Sua infância temos muito pouco. Apenas aquela passagem de quando Ele tinha 12 anos de idade e ficou no templo no meio dos doutores da lei. (Lucas 2. 41 ao 52)
A juventude de Jesus também não é relatada na bíblia. 
O Seu ministério começou quando Ele tinha quase 30 anos de idade e a partir daí, nós temos os registros de como foi a Sua vida nesse período. 

O início 

Para iniciar o Seu ministério aqui na Terra, Jesus foi até o rio Jordão para ser batizado nas águas por João Batista. (Mateus 3.13)
Depois do batismo, o Espírito Santo O conduziu para o deserto onde Jesus foi tentado pelo diabo. (Mateus 4.1) 
Ali ele jejuou 40 dias e 40 noites.
Desde o início Jesus foi dando exemplos: do batismo, da preparação para o ministério... 
E desde o começo, não foi fácil: 

"E ali esteve no deserto quarenta dias, tentado por Satanás. Vivia entre as feras e os anjos o serviam." (Marcos 1.13) 

Quando Jesus ficou sabendo que João Batista tinha sido preso, voltou para a Galileia.  

De Nazaré para Cafarnaum

Jesus foi criado na cidade de Nazaré mas ao iniciar o Seu ministério, Ele passou a morar em Cafarnaum, uma cidade marítima. Sim, sua casa ficava lá. (Mateus 4.13 e Marcos 2.1) 
Foi andando junto ao mar da Galileia que Ele chamou os seus primeiros discípulos. (Mateus 4.18) 

O Filho de Deus então tinha começado Sua missão aqui na terra e não perdeu tempo. 
Junto com os seus discípulos Ele já foi convidado para um casamento em Caná da Galileia e ali operou o seu primeiro milagre: transformou água em vinho. 
Esse foi apenas o primeiro evento do qual o Mestre participou.
Jesus tinha vida social e gostava de se relacionar com as pessoas. Principalmente com quem era muito diferente e desprezado pela sociedade. 

Na Galileia

O Mestre passou a ensinar e operar milagres em toda região da Galileia e logo começaram a falar dele e a sua fama se espalhou: 

"E percorria Jesus toda a Galileia, ensinando nas suas sinagogas, pregando o Evangelho do reino e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo.
E a sua fama correu por toda a Síria...
E seguia-o uma grande multidão de gente de Galileia, de Decápolis, de Jerusalém, da Judeia, e de além do Jordão." (Mateus 4. 23 ao 25) 

Andar pelas ruas, pregar nas sinagogas dos judeus e ser acompanhado por muita, muita gente.
Já nesse início podemos ter uma noção de como era a rotina de Cristo. 

Depois de curar a sogra de Pedro e muitas outras pessoas, além de expulsar demônios, Jesus quis ficar um pouco a sós: 
"E, levantando-se de manhã, muito cedo, fazendo ainda escuro, saiu, e foi para um lugar deserto, e ali orava."

Mas Ele não ficou muito tempo sozinho não. Os seus discípulos e a multidão foram atrás dele: 
"Todos  te buscam." - lhe disseram. (Marcos 1.37)
"eles o detinham, para que não se ausentasse deles." (Lucas 4.42)

A essa altura, o Filho de Deus já era muito querido e muita gente queria estar perto dele.
Mas Ele também precisava ir até outros lugares anunciar o reino de Deus. (Lucas 4.43) 

Monte Kalamanjaro 


Muito procurado

Depois de chamar e nomear os 12 apóstolos para uma missão especial: 

"E foram para uma casa. E afluiu outra vez a multidão, de tal maneira que nem sequer podiam comer pão." (Marcos 3.20) 

Imagine que agitação.
Jesus nem conseguia comer em paz.

"... de sorte que Jesus já não podia entrar publicamente na cidade, mas conservava-se fora em lugares desertos e de todas as partes iam ter com ele."

COMO É BOM ESTAR COM JESUS. 

Será que se nós fôssemos daquele época e Jesus passasse pela nossa cidade, conseguiríamos chegar perto dele? 
Em uma determinada ocasião, nem a Sua família conseguiu: 

"E foram ter com ele sua mãe e seus irmãos, porém não podiam aproximar-se dele, por causa da multidão." (Lucas 8.19)

De dia: Nas sinagogas - até nos sábados

Quem quisesse ver e escutar Jesus, poderia ir numa sinagoga de judeus, em algum dia da semana ou até mesmo num sábado: 

"Ele ensinava nas suas sinagogas e por todos era louvado." (Lucas 4.15)

"... e, logo no sábado, indo ele à sinagoga, ali ensinava." (Marcos 1.21) 

Jesus não parava e não se cansava de ensinar. 
Se para os judeus, que cumpriam à risca a tradição de guardar os sábados, esse dia era de descanso, para o Filho de Deus o sábado era dia de trabalho também.
Ele mal tinha tempo para descansar. 

De noite: no particular em oração

E se durante o dia Jesus ia de um lugar para outro ensinando e operando milagres, à noite ele se retirava para ficar sozinho e falar com o Pai: 

"... subiu ao monte a orar, e passou a noite em oração a Deus." (Lucas 6.12)

"Ele, porém, retirava-se para os desertos e ali orava." (Lucas 5.16)

Sempre dando o exemplo para os seus discípulos e que hoje serve para nós.
O próprio Filho perfeito de Deus sentia a necessidade de orar e buscar o Pai, ter comunhão. 

Jesus não desperdiçava nenhum dia e nenhuma noite para fazer a vontade e a obra de Seu Pai.
Ele não precisava mas fez tudo isso por NÓS.

As viagens de Jesus

O Senhor não ficava em um único lugar não.
A sua rotina incluía também muitas viagens.
A pé, caminhando, ou de barco, o Mestre passava por muitos lugares: cidades, aldeias e até no campo: 

"... andava de cidade em cidade e de aldeia em aldeia, pregando e anunciando o evangelho do reino de Deus; e os doze iam com ele," (Lucas 8.1)

"E navegaram para a terra dos gadarenos, que está defronte da Galileia." (Lucas 8.26)  

"...foi para a região de Tiro e de Sidom..." (Marcos 7.24) 

"E saiu Jesus e os seus discípulos, para as aldeias de Cesareia de Filipo;" (Marcos 8.27) 

Perto ou longe, Jesus ia e provava o Seu amor pela humanidade.
Amor esse que não se limitou apenas ao povo judeu mas se estendeu a todos os outros. 

O Mestre passou por Jericó, Samaria, Naim e muitos outros lugares.
Sempre acompanhado por seus discípulos e uma grande multidão. 
E também sempre perseguido pelos religiosos.
Mas Ele não parou por nada: 

"E, onde quer que entrava, ou em cidade, ou aldeias, ou no campo, apresentavam os enfermos nas praças, e rogavam-lhe que os deixasse tocar ao menos na orla da sua roupa; assim todos os que lhe tocavam saravam."  (Marcos 6.56) 

O convidado Jesus

Jesus ainda encontrava tempo para atender aos vários convites que recebia.
Ele participou de casamento, jantares, banquetes...
Comia e bebia com todo tipo de pessoa.
E ele adorava estar com aqueles que sabiam que não eram perfeitos e portanto, necessitavam da misericórdia de Deus.
Jesus nunca perdeu uma oportunidade para ensinar nesses lugares.
O Seu amor e a Sua missão sempre falaram mais alto do que qualquer tradição e hipocrisia.

(Lucas 5. 27 ao 32 - Lucas 15.1-2 - Lucas 11.37-38 - João 12.1 ao 11) 

Jesus em Jerusalém 

O Senhor também ia para Jerusalém. 
E na última Páscoa: 

"E, tomando consigo os doze, disse-lhes: Eis que subimos a Jerusalém, e se cumprirá no Filho do homem tudo o que pelos profetas foi escrito;"   (Lucas 18.31) 

E a Sua missão continuava sendo cumprida: 

"E de dia ensinava no templo, e à noite, saindo, ficava no monte das Oliveiras." (Lucas 21.37)

Dia e noite.
De dia, no templo. À noite no monte das Oliveiras.

"E todo o povo ia ter com ele ao templo, de manhã cedo, para o ouvir." (Lucas 21.38) 

Com certeza, Jesus já praticava em sua rotina o chamado "milagre da manhã", pois não tinha tempo a perder.

E quando Ele estava em Jerusalém, costumava ir de noite para o Getsêmani:

"E Judas, que o traía, também conhecia aquele lugar, porque Jesus muitas vezes se ajuntava ali com os seus discípulos." (João 18.2) 

E foi aí que o Senhor foi preso e enviado para o julgamento. 

Ele havia antes, ministrado a última ceia com os seus discípulos e quando chegaram ali naquele horto o clima já era de muita tristeza.
Os seus amigos já pressentiam o que ia acontecer e o Senhor também começou a: 

"... entristecer-se e a angustiar-se muito." (Mateus 26.37) 

Mas ainda assim, Ele cumpriu a vontade do Pai. 

Naquela noite Jesus não dormiu e dali foi entregue na mão de seus inimigos que o condenaram à morte na cruz.

No decorrer de sua vida, a partir dos quase 30 anos de idade, sua rotina foi essa.
Ele praticamente não tinha tempo para o descanso e nem para sua privacidade.
Quando chegava em algum lugar, decerto para comer ou descansar, logo ia gente atrás dele mas Ele sempre atendeu a todos.
Ensinava, operava milagres, atendia a pedidos...
Ia de um lugar para outro sempre cercado de multidões.
E aproveitava alguns momentos para ficar só ou somente com todos ou alguns discípulos.
Teve fome, chorou. Sentiu indignação e tristeza.
Sua vida aqui na terra foi SERVIR.
Ele nunca deixou de atender alguma alma aflita e amou até o fim.
O Seu exemplo ficou para nós.

Ele venceu tudo para nos mostrar que nós também podemos vencer.
Mesmo com a fadiga e as decepções, não podemos desistir do plano de Deus para nós. 

Nunca foi fácil para Jesus.
Desde o Seu nascimento até a Sua morte.
Mas o que importa e o que vale no final é ser recebido pelo Pai no céu. 

"E, entrando numa casa, não queria que ninguém o soubesse, mas não pôde esconder-se;" (Marcos 7.24)

Quanto mais eu te conheço mais eu te amo Jesus.  
Jesus é apaixonante mesmo.

O especial Jesus continua na próxima sexta-feira.
Acompanhe e obrigada!