"Os amigos de Jesus" - Até o fim

[Série Bíblica: Os amigos de Jesus - Final] A série termina hoje e só posso dizer que a minha fé está edificada e estou muita grata a Deus pelo Seu Amor que vemos no Seu Filho Jesus. Quem O conheceu só pode mesmo seguir o seu exemplo, excetuando-se claro, o traidor, porque o traidor não vai até o fim: ele é descoberto e desmascarado antes. 
Eu vou retomar alguns pontos e, para fechar a série, falarei sobre o que os amigos de Jesus fizeram depois do Senhor ascender ao céu. Eles foram leais até o fim e na verdade mesmo, até depois do fim.
Vamos ver?  

Até o fim 

Estava chegando ao fim o ministério terreno de Jesus e a sua partida estava próxima.
Pelas suas palavras e pelo tom de seus últimos discursos, seus discípulos já sentiam que algo triste podia acontecer. 
O Mestre em seus últimos dias preferiu ficar junto aos seus amigos e lhes ensinar ainda mais. 
Quando chegou a Páscoa, eles já estavam em Jerusalém para a celebração: 

"Onde queres que façamos os preparativos para comeres a páscoa?" - lhe perguntaram os seus discípulos. 

"Ide à cidade, a um certo homem e dize-lhe: O Mestre diz: O meu tempo está próximo; em tua casa celebrarei a páscoa com os meus discípulos." - lhes respondeu Jesus. 

"E os discípulos fizeram como Jesus lhes ordenara e prepararam a páscoa." 

Chegou o momento do Mestre se reunir com os seus amigos...
Mas será que todos são amigos? 

"E chegada a tarde, assentou-se à mesa com os doze.
E, comendo eles, disse: Em verdade vos digo que um de vós me há de trair.

E eles, entristecendo-se muito, começaram cada um a dizer-lhe: Porventura sou eu, Senhor? 

E ele, respondendo, disse: O que põe comigo a mão no prato, esse me há de trair."
(citações bíblicas acima de Mateus 26. 17 ao 23)  

Sim, o traidor estava junto à mesa com Jesus e comia com ele. 
Pois, quem comete tal ato perde ou nunca teve nenhum sentimento virtuoso.
Ele (ou ela) trai, mente e entrega mas continua ao lado, continua junto na mesa.
Portanto, cuidado com quem está ao seu lado. Ele ou ela não será um traidor?
Nem Jesus, o Filho de Deus, escapou disso. Cada um pode estar sujeito. 

Dos 12, um se perdeu.
Jesus agora podia contar com 11 amigos. 
E esses amigos ficaram muito tristes ao saber que o Mestre querido seria traído.
Ficaram preocupados e perguntando: "será que sou eu, Senhor?" ; e se perguntando: "quem será que fará isso, quem será?".

Sabe por que? 
Porque eles eram amigos de Jesus de verdade.
Ainda que depois viessem a fugir (eles fugiram depois que Jesus foi preso) e Pedro chegou a negar o Mestre, eles fizeram isso por medo e também claro porque ainda não estavam totalmente preparados para a missão.
Mas depois tudo mudou.
E eles provaram que eram mesmo amigos de verdade. 

Depois da última ceia Jesus os levou para o horto chamado Getsêmani. 
Ele foi orar mais adiante levando consigo Pedro, Tiago e João. 

O nosso Senhor já estava muito triste e angustiado e, como ser humano que era, queria estar com os seus amigos, ter a companhia de quem O amava: 

"A minha alma está cheia de tristeza até a morte; ficai aqui e velai comigo." 

Jesus foi mais adiante e orou ao Pai e quando voltou os seus amigos estavam dormindo. 

E não aconteceu só uma vez.
Isso nos mostra que nos piores momentos de nossa vida, muitas vezes, nem com os amigos podemos contar.
Jesus passou por isso e sabe muito bem.
As vezes não é por maldade mas sim por limitação própria do ser humano, impossibilidades... 
No caso dos amigos de Jesus é porque eles estavam realmente muito tristes e com sono.
Estavam cansados e sem entender muito o que estava para acontecer. 

Sim, estava chegando o fim.
O fim daquele período maravilhoso e inesquecível com o Mestre. 
O fim daqueles dias, daqueles quase 3 anos em que tanto aprenderam, tanta coisa boa aconteceu e que quando o perigo os cercou, o Grande Amigo os salvou.
Mas quando a amizade é verdadeira ela não acaba.  





Jesus foi preso, julgado e condenado.
Foi crucificado e morreu por toda a humanidade. 

Isso trouxe muita dor e tristeza para todos os que O conheciam e O amavam. 
Seus amigos tiveram que se esconder e estavam desolados.
Já sentiam muita falta, muita saudade daquele amigo... 
E agora, o que fariam? Como iriam continuar? 

Até que Jesus voltou.
O Mestre ressuscitou dos mortos e agora estava novamente com eles. 
Que surpresa, que alegria! 
Ainda assim, alguns demoraram um pouco para acreditar que era o Senhor mesmo. 
Mas que estavam felizes, estavam! 

"... o mesmo Jesus se apresentou no meio deles e disse-lhes: Paz seja convosco." 

O Senhor falou com eles, comeu  diante deles e junto também, e ainda fez mais milagres. 
Quem é amigo de Jesus nunca deixa de ser surpreendido. 
Seus amigos mesmo quando pensam que estão sós, aí o Senhor aparece.
Não é muito lindo? 

Chegou o dia da ascenção e Jesus levou seus amigos para testemunharem esse momento: 

"E levou-os fora, até Betânia; então levantando as suas mãos, os abençoou. 
E aconteceu que, abençoando-os, se apartou deles e foi elevado ao céu.
E, adorando-o eles, tornaram com grande júbilo para Jerusalém." 

(citações bíblicas acima de Lucas 24. 36, 50, 51, 52.) 

Jesus partiu para o Pai mas agora os seus amigos sabiam que ele estava vivo e que estaria com eles.
E a missão que lhes foi dada seria cumprida com muita alegria.
Coisa boa é falar de Jesus e de seu poder. Contar do cumprimento das Escrituras e das profecias e de tudo o que Deus faz. 
Agora, a missão dos apóstolos só estava começando. 

Até depois do fim 

Os 11 estavam em Jerusalém aguardando a promessa da vinda do Espírito Santo conforme Jesus lhes instruiu: 

"E, entrando, subiram ao cenáculo, onde habitavam Pedro e Tiago, João e André, Filipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus, Tiago, filho de Alfeu, Simão, o zelador, e Judas, irmão de Tiago.

Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria mãe de Jesus e com seus irmãos." 

Pedro tomou a palavra e falou sobre Judas, o traidor: 

"Porque foi contado conosco e alcançou sorte neste ministério.
Ora, este adquiriu um campo com a recompensa da iniquidade; e precipitando-se, arrebentou pelo meio, e todas as suas entranhas se derramaram. 

E foi notório a todos os que habitam em Jerusalém; de maneira que na sua própria língua esse campo se chama Aceldama, isto é, Campo de Sangue." 
(Atos 1.13, 14, 17, 18 e 19)

O traidor Judas que desprezou o amor e a confiança de seu Mestre, não se importando com o seu chamado, teve um trágico fim: se suicidou pela cintura e se perdeu para sempre. 
Matias foi o escolhido para ocupar o lugar de Judas.
E assim a obra de Deus continuou porque não tem traidor que possa impedir o plano do Senhor em nossas vidas. 

O Espírito Santo desceu e eles ficaram cheios de poder.
Jesus não havia prometido um Consolador
Consolador esse que ficaria com eles em todo o tempo?
Pois, Jesus ia para o Pai mas eles não ficariam tristes e sozinhos.
O outro Consolador viria e ele veio: 

"E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre; 

Porém digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei." 
(João 14.16 e 16.7) 

No Pentecostes: 

"E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.
E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem." 
(Atos 2.2 e 4)

 
O ESPÍRITO SANTO que lhes deu poder e unção para levarem a mensagem do Evangelho.
Para falarem de Jesus Cristo, a quem viram, ouviram e testemunharam todo o seu poder. 
Assim nascia a primeira igreja, a Igreja Primitiva - dos primeiros cristãos.
Cristãos porque seguiam a Jesus Cristo. Criam e obedeciam aos seus ensinamentos.
E esta Igreja permanece até hoje e aguarda o retorno de Cristo. 
Essa é a nossa base, a nossa fé. 

Os amigos de Jesus continuaram e não pararam mais de falar dele.
Pedro se levantou nesse dia, (Pentecostes), e falou com o povo que assistia a tudo, tinha quem cria e quem não cria mas com o seu sermão inspirado pelo Espírito Santo se converteram quase três mil almas: 

"E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo; 

... Salvai-vos desta geração perversa.

De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas,"
(Atos 2. 38,40 e 41) 

A igreja foi crescendo e os sinais e maravilhas não paravam de acontecer. 
Os apóstolos de Cristo, aqueles mesmos amigos de Jesus, pelo poder do Espírito Santo e dons espirituais, pregavam a palavra e a obra divina era realizada: 

"E os apóstolos davam, com grande poder, testemunho da ressurreição do Senhor Jesus e em todos eles havia abundante graça." 
(Atos 4.33)


pixabay - árvore de Israel 


Conforme a obra de Deus foi crescendo e o nome de Cristo sendo anunciado a mais e mais pessoas, os inimigos começaram a ficar incomodados, porque não suportavam ouvir falar da ressurreição de Jesus, a quem haviam matado (pois a ressurreição de Cristo significava a derrota deles).
E assim, a perseguição aos cristãos começou.
E os amigos de Jesus não escaparam dela. 

Os amigos de Jesus e a perseguição

Pedro e João foram levados ao sinédrio e interrogados pelos religiosos. (atos 4)
Depois, Pedro foi preso mas libertado por um anjo do Senhor. (atos 12) 
Os cristãos foram dispersos por várias regiões por causa da dura perseguição.
Mas eles não pararam.
Porque quem é amigo de verdade vai até o fim. 

Os apóstolos eram líderes espirituais dos cristãos e os encorajavam a permanecerem na fé em Cristo e não se esquecer de tudo o que já tinham aprendido.
Como exemplo nós temos as cartas dos apóstolos Pedro e João que foram escritas às igrejas daquela época. 

Quando Jesus ainda estava com eles, lhes falou sobre a perseguição que sofreriam.
Veja que tocante:  

"Se o mundo vos aborrece, sabei que, primeiro do que a vós, me aborreceu a mim. 

Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo...

... Não é o servo maior do que o seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa." 

A perseguição viria e ela realmente veio: 

"Expulsar-vos-ão das sinagogas; vem mesmo a hora em que qualquer que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus. 

E isto vos farão, porque não conheceram ao Pai nem a mim." 
(João 16. 2-3) 

Os amigos de Jesus são perseguidos. 
Os amigos de Jesus podem chegar a ser até mesmo martirizados (só por ser amigo de Jesus).

Como morreram os amigos de Jesus 


TIAGO

Foi o primeiro dos apóstolos a ser tornar mártir. 
A mando de Herodes, Tiago, amigo de Jesus, foi morto à espada (decapitado). 
(Atos 12. 1-2) 

ANDRÉ 

André foi crucificado numa cruz em formato de x, segundo a tradição cristã. 
André também era amigo de Jesus. 

FILIPE 

No ano 80 d.C, na região turca chamada Frígia, Filipe foi crucificado e apedrejado. 
Mais um amigo de Jesus que foi martirizado. 

MATEUS (LEVI) 

Mateus, outro amigo de Jesus teria sido martirizado na Etiópia.  

BARTOLOMEU (NATANAEL) 

Há duas versões para sua morte: Bartolomeu teria sido esfolado e crucificado de cabeça para baixo na Armênia ou teria sido açoitado até a morte. 
De qualquer forma, outro evangelista de Cristo que foi martirizado. 

TOMÉ

Tomé foi martirizado na Índia onde pregou o Evangelho, no ano 72 d.C.

TADEU

Tadeu evangelizou em muitos lugares e foi morto linchado a golpes de lança, machado e porrete no ano 70 d.C. 
Outro fim cruel de um dos amigos de Jesus. 

TIAGO (FILHO DE ALFEU) 

Há várias versões para sua morte, entre as quais que ele teria sido crucificado no Egito ou apedrejado. 

SIMÃO (ZELOTE) 

Conforme a tradição católica esse amigo de Jesus foi cortado ao meio por um serrote. 

JOÃO 

João foi levado cativo para a ilha deserta de Patmos onde recebeu a revelação do Apocalipse.
Quando o imperador Domiciano morreu, João voltou para Éfeso e segundo a tradição ele morreu de causas naturais no ano 103 d.C. 

PEDRO 

Pedro foi crucificado de cabeça para baixo por não se sentir digno de morrer na mesma posição que Jesus morreu. 
Seu martírio ocorreu em Roma. 

Lembra-se das palavras de Jesus dirigidas a Pedro? 

"Na verdade, na verdade te digo que, quando eras mais moço, te arrumavas, e andavas por onde querias; mas, quando já fores velho, estenderás as tuas mãos e outro te amarrará, e te levará para onde tu não queiras.

E disse isto, significando com que morte havia ele de glorificar a Deus. E, dito isto, disse-lhe: Segue-me!" 
(João 21. 18-19) 


Concluindo: 

E assim os amigos de Jesus terminaram sua missão aqui na Terra. 
Eles não voltaram atrás em nenhum momento e mesmo diante da morte, continuaram sendo fiéis ao Senhor. 
Por causa da fé em Jesus foram martirizados como também muitos outros cristãos foram naquela época. 
Mas o que importava é que eles sabiam em quem criam e porque criam.
Eles sabiam que pelo Amigo Jesus tudo valia a pena. 
E certamente tudo valeu mesmo a pena. 

Lá no mundo antigo e hoje no mundo atual a pergunta é a mesma:
"Será que vale a pena ser amigo de Jesus?" ou "se tornar um cristão?" 

A resposta é: se você olhar para o lado material, para o que pode enxergar, você pode não ver nenhuma vantagem. 
Mas se você dirigir o seu olhar para o lado espiritual, saberá que a maior recompensa de um seguidor de Jesus não é aqui nesta terra. É lá no céu. 

Os apóstolos (amigos de Jesus) não acumularam riquezas e nem glória para si. 
E outra: eles eram amigos de Jesus e não amigos do mundo. 

É por isso mesmo que eu pergunto: 
Você é amigo/a de Jesus ou amigo/a do mundo? 
Ou melhor: de quem você escolhe ser amigo? 

Vamos nos lembrar das últimas palavras de Jesus aos seus amigos e que citei no post anterior.
Certamente, eles não se esqueceram dessas palavras e as levaram em seus corações até o fim.
Os traidores se perdem no caminho, são derrotados. 
Mas o amor e a amizade permanecem até o fim e quem zela por isso sempre vence no final. 

Desde o começo, em todos os momentos e até o fim os amigos de Jesus nunca se esqueceram do que ele fez por eles e de suas palavras: 

"Por que temeis, homens de pouca fé?" (mateus 8.26) 

"Tende bom ânimo, sou eu, não temais."   (mateus 14.27) 

"NÃO SE TURBE o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim." (joão 14.1) 

"Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós e vos nomeei." (joão 15.16) 

"E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo." (mateus 10.28)

Você quer ser amigo ou amiga de Jesus? 
Saiba que: 

Os amigos de Jesus: 

- renunciam;

- são perseguidos;

- são fiéis até o fim.


"Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.

Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. 

Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer." 
(João 15. 13,14,15) 


A série "Os amigos de Jesus" termina aqui. 
Espero que você tenha gostado e aprendido. 

Leia os outros posts da série: 




(Pesquisa sobre a morte dos amigos de Jesus em respostas bíblicas.) Inclusive um site que está entre minhas indicações de leitura.