Pular para o conteúdo principal

Série Bíblica: Jacó - Final

[Série Bíblica: Jacó - final] Hoje a série "Jacó" chega ao final e vamos ver o que mais aconteceu na vida dele. 


pixabay




JACÓ - FINAL  

Jacó pai

O tempo passou e:
"E JACÓ habitou na terra das peregrinações de seu pai, na terra de Canaã."
Os filhos de Jacó já eram adultos e José e Benjamim eram os mais novos (filhos de Raquel).
"E Israel amava a José mais do que a todos os seus filhos, porque era filho da sua velhice.
Seus irmãos, pois, o invejavam; seu pai porém guardava este negócio no seu coração." 

A história de José é muito conhecida e também já foi contada aqui no blog. Temos pelo menos 2 posts que você pode ler: a família de josé e Deus realiza sonhos.

Mas o que aconteceu com José sem dúvida foi um capítulo muito importante na vida de Jacó porque estamos falando de pai e filho.
Tudo começou quando o pai Jacó disse para seu filho José: 
"Vai e vê como estão teus irmãos e como está o rebanho e traze-me resposta." 
Jacó não tinha total confiança nos seus filhos mais velhos por isso pedia para José ficar de olho neles (em trecho anterior a bíblia diz: "José trazia más notícias deles a seu pai.").
E nesse dia foi quando tudo desandou: a intenção deles era matar José mas acabaram o vendendo como escravo. 
Na volta, o que iriam dizer ao seu pai? Foi quando tiveram a ideia de: 
"Então tomaram a túnica de José e mataram um cabrito e tingiram a túnica no sangue.
E enviaram a túnica de várias cores a seu pai (...)"
Ao que Jacó lamentou: 
"E reconhecendo-a, disse: É a túnica de meu filho; uma fera o comeu; certamente José foi despedaçado."   

Um momento muito difícil para Jacó pois perder um filho é doloroso e José era o filho de seu coração: 
"Então Jacó rasgou as suas vestes, pôs saco sobre os seus lombos e lamentou a seu filho muitos dias.
E levantaram-se todos os seus filhos e todas as suas filhas, para o consolarem; recusou porém ser consolado e disse: Porquanto com choro hei de descer ao meu filho até à sepultura. Assim chorou seu pai."

Nós estamos vendo, através de sua história, um homem como qualquer outro ser humano, que acertou e também errou em sua vida, com sentimentos e emoções.
Jacó teve que passar por essa amargura pois tudo estava nos planos de Deus e ainda, o fato dele ter sido enganado pelos seus próprios filhos fazia parte da colheita porque outrora ele tinha enganado seu próprio pai.

José chegou no Egito, foi vendido para servir a Potifar. Prosperou em seu serviço, se tornou homem de confiança de seu senhor até que aconteceu-lhe uma injustiça e ele foi parar na prisão. Mas José não havia feito nada de errado e o Senhor Deus continuou com ele.
Na prisão José também foi abençoado, interpretou sonhos e então chegou o tempo da honra em sua vida porque Deus não falha.
José se tornou o governador do Egito, abaixo apenas de Faraó.
Enquanto isso seu velho pai Jacó achava que ele estava morto.

Veio o tempo de fartura no Egito e em seguida veio o tempo de fome, tudo conforme José havia predito pelo Espírito de Deus mas: 
" e havia fome em todas as terras, mas em toda a terra do Egito havia pão.
E de todas as terras vinham ao Egito, para comprar de José..."

E lá em Canaã: 
"VENDO ENTÃO Jacó que havia mantimento no Egito, disse a seus filhos: Por que estais olhando uns para os outros?
... Eis que tenho ouvido que há mantimentos no Egito; descei para lá e comprai-nos dali, para que vivamos e não morramos. 

Então desceram os dez irmãos de José, para comprarem trigo no Egito.
A Benjamim, porém, irmão de José, não enviou porque dizia: Para que lhe não suceda, porventura, algum desastre." 

Jacó era um pai firme e muito amoroso com os seus filhos. Ele não tinha esquecido o que acontecera com José, isso foi muito marcante para ele e por isso ele tinha todo esse cuidado com Benjamim, o mais novo.
Quem é pai se identifica com Jacó. 

No Egito 

Quando os irmãos de José chegaram no Egito: 
"E José, vendo os seus irmãos, conheceu-os; porém mostrou-se estranho para com eles, falou-lhes asperamente...
(...) mas eles não o conheceram."
José os questiona e eles dizem: 
"Todos nós somos filhos de um mesmo homem; somos homens de retidão...
Nós, teus servos, somos doze irmãos, filhos de um homem na terra de Canaã; o mais novo está com nosso pai hoje; mas um já não existe."

E então José tem um plano para eles e o coloca em prática.
Simeão ficou lá no Egito enquanto que os demais voltam para seu pai em Canaã.
Ao chegarem, contam como foi no Egito e que o senhor da terra lhes pediu que levassem Benjamim para lá.
Jacó diz:
"Tendes-me desfilhado; José já não existe e Simeão não está aqui; agora levareis a Benjamim. Todas estas coisas vieram sobre mim."
E diz mais:
"Não descerá meu filho convosco; porquanto o seu irmão é morto e só ele ficou. Se lhe suceder algum desastre no caminho por onde fordes, fareis descer minhas cãs com tristeza à sepultura."
Jacó mais uma vez se mostra um pai amoroso e preocupado com os seus filhos.
Ele amava sua família e fazia tudo por ela.
Ele tinha autoridade de pai, seus filhos o respeitavam e também tinha o temor de Deus em seu coração.

Mas não era somente Jacó quem estava preocupado. Seus filhos viram como o senhor da terra (que era José) tinha exigido deles que fossem buscar e levar Benjamim para lá.
Então Judá fala com o seu pai para fazê-lo mudar de ideia e Jacó diz: 
"Por que me fizeste tal mal, fazendo saber àquele homem que tínheis ainda outro irmão?

E eles disseram: "Aquele homem particularmente nos perguntou por nós e pela nossa parentela, dizendo: Vive ainda vosso pai? Tendes mais um irmão?" 

Jacó então concorda que seu filho mais novo Benjamim vá com os outros para o Egito e os instrui: 
"Então disse-lhes Israel, seu pai: Pois que assim é, fazei isso; tomai do mais precioso desta terra em vossos vasos, e levai ao homem um presente: um pouco do bálsamo e um pouco de mel, especiarias e mirra, pistáia e amêndoas; 
E tomai em vossas mãos dinheiro em dobro e o dinheiro que voltou na boca dos vossos sacos tornai a levar em vossas mãos; bem pode ser que fosse erro."

E continua: 

"E Deus Todo-Poderoso vos dê  misericórdia diante do homem, para que deixe vir convosco vosso outro irmão e Benjamim; e eu, se for desfilhado, desfilhado ficarei."

E quando se encontram com José em sua casa: 

"... e inclinaram-se a ele até à terra.
E ele lhes perguntou como estavam e disse: Vosso pai, o velho de quem falastes, está bem? Ainda vive?
E eles disseram: Bem está o teu servo, nosso pai vive ainda. E abaixaram a cabeça e inclinaram-se."

Se Jacó nunca havia se esquecido de seu querido filho José e trazia a dor da "perda" em seu coração, José por sua vez nunca tinha se esquecido de seu pai e por meio de suas perguntas expressava seu carinho e preocupação.
Então chegou o momento dele se revelar para seus irmãos: 

"Eu sou José; vive ainda meu pai? E seus irmãos não lhe puderam responder, porque estavam pasmados diante da seu face. 

Apressai-vos, subi a meu pai e dizei-lhe: Assim tem dito o teu filho José: Deus me tem posto por senhor em toda a terra do Egito; desce a mim e não te demores;" 

E até Faraó disse: 
"E tornai a vosso pai e às vossas famílias e vinde a mim; e eu vos darei o melhor da terra do Egito e comereis da fartura da terra."

Boas-novas para Jacó

Ao voltarem do Egito, os filhos de Jacó lhe dão as novas: 
"Então lhe anunciaram, dizendo: José ainda vive e ele também é governador em toda a terra do Egito. E o seu coração desmaiou, porque não os acreditava."
Imagine a surpresa do velho Jacó. Ele nem conseguia acreditar: 
"Porém, havendo-lhe eles contado todas as palavras de José, que ele lhes falara (...), reviveu o espírito de Jacó seu pai.
E disse Israel: Basta; ainda vive meu filho José; eu irei e o verei antes que morra."
Quanta emoção para um velho pai, não é?
E quão grande é a fidelidade de Deus para com os seus servos e como os seus planos são infalíveis.
Não importa o que aconteça no meio do caminho. Quando Deus escreve a nossa história o final dela é sempre de vitória.

"E PARTIU Israel com tudo quanto tinha e veio a Berseba, onde ofereceu sacrifícios ao Deus de seu pai Isaque.
E falou Deus a Israel em visões de noite e disse: Jacó, Jacó! E ele disse: Eis-me aqui.
E disse: Eu sou Deus, o Deus de teu pai; não temas descer ao Egito, porque eu te farei ali uma grande nação.
E descerei contigo ao Egito e certamente te farei tornar a subir..." 

E assim Jacó foi para o Egito com toda a sua casa, posses, filhos e família que tinha. 

O reencontro de pai e filho

Que encontro! 

"Então José aprontou o seu carro e subiu ao encontro de Israel, seu pai. E, apresentando-se-lhe, lançou-se ao seu pescoço e chorou sobre o seu pescoço longo tempo.
E Israel disse a José: Morra eu agora, pois já tenho visto o teu rosto, que ainda vives." 

Jacó passou por muitas decepções e provações em sua vida mas o seu Deus nunca o desamparou e ainda lhe deu vida para rever o seu filho querido.
O Deus de Jacó é um Deus que nos surpreende.
Lá em Canaã, com a fome e a velhice, parecia que seria o fim para Jacó mas o Senhor lhe concedeu um novo começo em outra terra, no melhor da terra. 

"E trouxe José a Jacó, seu pai, e o apresentou a Faraó; e Jacó abençoou a Faraó.
E Faraó disse a Jacó: Quantos são os dias dos anos da tua vida? 
E Jacó disse a Faraó: Os dias dos anos das minhas peregrinações são cento e trinta anos, poucos e maus foram os dias dos anos da minha vida e não chegaram aos dias dos anos da vida de meus pais nos dias das suas peregrinações.
E Jacó abençoou a Faraó e saiu da sua presença.
E José fez habitar a seu pai e seus irmãos e deu-lhes possessão na terra do Egito, no melhor da terra...
E José sustentou de pão a seu pai e seus irmãos e a toda a casa de seu pai, segundo as suas famílias."

Jacó no Egito

"Assim habitou Israel na terra do Egito, (...), frutificaram e multiplicaram-se muito.
E Jacó viveu na terra do Egito dezessete anos, de sorte que os dias de Jacó, os anos da sua vida, foram cento e quarenta e sete anos." 

Após mudar-se para o Egito, Jacó ainda viveu mais 17 anos, com fartura e as bênçãos do Senhor em sua vida e família. 

"Chegando-se, pois, o tempo da morte de Israel, chamou a José, seu filho, e disse-lhe: Se agora tenho achado graça em teus olhos, (...); rogo-te que não me enterres no Egito,
Mas que eu seja sepultado com os meus pais... 

Jacó doente

Jacó adoeceu e quando José soube, foi lhe visitar levando seus dois filhos.
"E esforçou-se Israel e assentou-se sobre a cama.
E Jacó disse a José: O Deus Todo-Poderoso me apareceu em Luz, na terra de Canaã e me abençoou.
E me disse: Eis que te farei frutificar e multiplicar, tornar-te-ei uma multidão de povos e darei esta terra à tua descendência depois de ti, em possessão perpétua.
Agora, pois, os teus dois filhos, que te nasceram na terra do Egito, (...), são meus: Efraim e Manassés serão meus, como Rúben e Simeão; 

A bênção para os filhos de José

"E Israel viu os filhos de José e disse: Quem são estes? 
E José disse a seu pai: Eles são meus filhos, que Deus me tem dado aqui. E ele disse: Peço-te, traze-os aqui, para que os abençoe.

Os olhos de Israel, porém, estavam carregados de velhice, já não podia ver; então os fez chegar até ele, e beijou-os e abraçou-os."

A fidelidade de Deus

"E Israel disse a José: Eu não cuidara ver o teu rosto; mas Deus me fez ver também a tua descendência."

O Deus de Jacó é muito maravilhoso. Ele faz além do que pedimos ou sonhamos. 

"E abençoou a José e disse: O Deus, em cuja presença andaram os meus pais Abraão e Isaque, o Deus que me sustentou, desde que eu nasci até este dia;
O anjo que me livrou de todo o mal, abençoe estes rapazes; seja chamado neles o meu nome, e o nome de meus pais Abraão e Isaque e multipliquem-se como peixes, em multidão, no meio da terra.

Assim os abençoou naquele dia... 

Depois disse Israel a José: Eis que eu morro, mas Deus será convosco e vos fará tornar à terra de vossos pais."

A bênção de Jacó para seus filhos

Estava chegando o momento de sua partida e o servo de Deus Jacó ainda tinha algo importante a fazer por seus filhos.
E então: 

"DEPOIS CHAMOU Jacó a seus filhos e disse:
Ajuntai-vos e anunciar-vos-ei o que vos há de acontecer nos derradeiros dias;
Ajuntai-vos e ouvi, filhos de Jacó; e ouvi a Israel vosso pai."

Rúben:
"tu és meu primogênito, minha força e o princípio de meu vigor...
impetuoso como a água, não serás o mais excelente, porquanto subiste ao leito de teu pai. Então o contaminaste..."

Simeão e Levi: 
"são irmãos; as suas espadas são instrumentos de violência.
no seu secreto conselho não entre minha alma, com a sua congregação minha glória não se ajunte; porque no seu furor mataram homens e na sua teima arrebataram bois." (...)

Judá: 
"a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de teus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão.
o cetro não se arredará de Judá, nem o legislador (...)" 

Zebulom: 
"habitará no porto dos mares e será como porto dos navios..."

Issacar:  
"é jumento de fortes ossos, deitado entre dois fardos.
E viu ele que o descanso era bom e que a terra era deliciosa..." 

Dã: 
"julgará o seu povo, como uma das tribos de Israel. (...)
A tua salvação espero, ó Senhor!" 

Gade: 
"uma tropa o acometerá; mas ele a acometerá por fim." 

Aser: 
"o seu pão será abundante e ele dará delícias reais."  

Naftali:
"é uma cerva solta; ele dá palavras formosas."

José:  
"é um ramo frutífero, ramo frutífero junto à fonte...
Os flecheiros lhe deram amargura, o flecharam e odiaram.
O seu arco, porém, susteve-se no forte e os braços de suas mãos foram fortalecidos pelas mãos do Valente de Jacó (de onde é o pastor e a pedra de Israel). 
Pelo Deus de teu pai, o qual te ajudará e pelo Todo-Poderoso, o qual te abençoará com bênçãos dos altos céus, com bênçãos do abismo que está embaixo..."

Benjamim: 
"é lobo que despedaça; pela manhã comerá a presa e à tarde repartirá o despojo." 

"Todas estas são as doze tribos de Israel; e isto é o que lhe falou seu pai quando os abençoou..." 

A morte de Jacó

Depois ordenou-lhes e disse-lhes: Eu me congrego ao meu povo; sepultai-me com meus pais, na cova que está no campo de Efrom...
Acabando, pois, Jacó de dar instruções a seus filhos, encolheu os pés na cama e expirou, então foi recolhido ao seu povo.

ENTÃO JOSÉ se lançou sobre o rosto de seu pai e chorou sobre ele e o beijou.
E José ordenou aos seus servos, os médicos, que embalsamassem a seu pai; então os médicos embalsamaram a Israel.
E cumpriram-se-lhe quarenta dias; porque assim se cumprem os dias daqueles que se embalsamam; e os egípcios o choraram setenta dias." 

Com a permissão de Faraó, José:  

"subiu para sepultar a seu pai; também subiram com ele todos os servos de Faraó, os anciãos da sua casa e todos os anciãos da terra do Egito.
Como também toda a casa de José, seus irmãos, e a casa de seu pai; somente deixaram na terra de Gósen os seus meninos, as suas ovelhas e as suas vacas.
E subiram também com ele, tanto carros como gente a cavalo; e o cortejo foi grandíssimo.
Chegando eles (...), fizeram um grande e gravíssimo pranto; e fez a seu pai uma grande lamentação por sete dias. 

Pois os seus filhos o levaram à terra de Canaã e o sepultaram na cova do campo de Macpela, que Abraão tinha comprado..." 

Assim Jacó morreu e foi sepultado na terra de seu povo.
Com muitas honras, choro e lamentações pois ele era um patriarca respeitado e querido. Um pai dedicado, paciente e amoroso e um cidadão honrado, além de ser também um grande servo de Deus.
A vida de Jacó foi cheia de altos e baixos, lutas e vitórias, tristezas e decepções mas nunca lhe faltou a bênção do Senhor e as vitórias foram muito grandes.
Ele errou, pagou por seus erros. Sofreu a perda de sua amada Raquel, mais tarde "perdeu" o seu filho José e sofreu muito. Também teve de lidar com os erros de seus filhos mas em nenhum momento Jacó deixou de ser fiel a Deus e de crer nele.
E o Senhor que é maravilhoso e fiel, nunca o desamparou e lhe preparou muitas surpresas boas até o fim de sua vida e o confortou grandemente.

Portanto, nunca duvide do Deus de Jacó.
Ao ler a sua história e como vimos nesta série, o plano do Senhor para a nossa vida começa a ser executado a partir do momento em que nascemos ( e ainda na concepção), até o fim Sua palavra está valendo e as suas promessas vão até a posteridade porque Ele é o grande Deus de Abraão, Isaque e Jacó.

"JACÓ TAMBÉM seguiu o seu caminho e encontraram-no os anjos de Deus." (Jacó parte III)

"Jacó, porém, ficou só e lutou com ele um homem, até o raiar do dia.
E vendo este que ele não se entregava, tocou a juntura de sua coxa e se deslocou a juntura da coxa de Jacó, lutando com ele.
E disse: Deixa-me ir, porque já a alva subiu. Porém ele disse: Não te deixarei ir, se não me abençoares.

E disse-lhe: Qual é o teu nome? E ele disse: Jacó.
Então disse: Não te chamarás mais Jacó, mas Israel; pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens e prevaleceste."
(Gênesis 32. 24 em diante)

"E apareceu Deus outra vez a Jacó e abençoou-o.
E disse-lhe Deus: O teu nome é Jacó; não te chamarás mais Jacó, mas Israel será o teu nome. E chamou-lhe Israel." 







Postagens mais visitadas deste blog

SALMO 91 - LIVRAMENTO

Eu queria ter feito este post há 2 semanas mas não deu e no último fim de semana foi iniciado mas por problema técnico não foi possível finalizar. Hoje sim foi concluído graças a Deus. A luta é travada mas a obra de Deus não pode parar e tudo é para glória dele. Aqui no blog também já tem uma postagem sobre o Salmo 91, neste link , a palavra de Deus é a mesma, ela não muda, mas eu pensei em livramento e senti de escrever sobre isso novamente. Hoje vou colocar apenas alguns versículos porque o texto é bem conhecido e podemos lê-lo inteiro na Bíblia também. salmo 91: 1. Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará. 2. Dirá do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei. 9. Porque o Senhor é o teu refúgio; o Altíssimo a tua habitação. 10. Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda. 14. Porquanto tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei em retiro alto, porque conheceu

A família de José

  [Série Bíblica: Família] Na segunda parte da série "Família" , vou falar sobre a família de José do Egito. Quando estava pensando nas famílias da Bíblia para colocar nesta série, vi que na verdade nenhuma família relatada nas escrituras era perfeita. E a realidade é essa: não existe família perfeita. Mas há um Deus que pode agir na vida das pessoas de uma forma maravilhosa e mudar os seus destinos, não importa o que tenha acontecido.  No post de hoje veremos parte da história de uma família onde aconteceram muitas coisas: boas e ruins e como as ações de seus integrantes se refletiram anos mais tarde.  Em primeiro lugar, a bíblia nos traz histórias de seres humanos normais como nós e podemos até mesmo nos identificar com seus comportamentos e atitudes.  E certamente a família de José tem muito a nos ensinar.  Então vamos...  José  José , era um dos 12 filhos de Jacó. Ele, junto com o caçula Benjamim, eram filhos da mesma mãe: Raquel, e eram os mais novos da família.  José,

SALMO 46 - A Fé Perfeita em Deus

" Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Pelo que não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo. Deus está no meio dela; não será abalada: Deus a ajudará ao romper da manhã. As nações se embraveceram; os reinos moveram; ele levantou a sua voz e a terra se derreteu. ️O Senhor dos Exércitos está conosco: o Deus de Jaco é o nosso refúgio. Vinde, contemplai as obras do Senhor, que desolações tem feito na terra! Ele faz cessar as guerras até ao fim da terra: quebra o arco e corta a lança: queima os carros no fogo. Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre as nações; serei exaltado sobre a terra. ️O Senhor dos Exércitos está conosco: o Deus de Jaco é o nosso refúgio. Aqui está a palavra do Senhor